Caminho de Santiago – Roteiro e Infos práticas

Existem dezenas de bons sites que tratam do Caminho de Santiago nos mais mínimos detalhes. Então nem tentarei aqui fazer um guia com todas as possibilidades para este tipo de viagem. O que farei é compartilhar o meu roteiro e todas as informações práticas de que você precisa caso queira fazer o que eu fiz. Vamos chamar de “caminho prático ou preguiçoso”, já que aí está tudo mega mastigadinho 😉. A partir destas informações você poderá rapidamente adaptar o que melhor funciona para você e aí só te resta caminhar.

Se quiser ler mais sobre as experiências do caminho em si, dá uma olhada neste post sobre antes do caminho e aqui, sobre as reflexões que surgiram nas passadas.

Sobre a Experiência

Para além das questões espirituais ou da experiência em si de viver este tempo com outros peregrinos, o Caminho é um trekking. Então o preparo físico é fundamental. A Galícia é uma terra muito acidentada, então prepare-se para subir e descer muitos morros, caminhar em trilhas no meio do mato, passar por fazendas e pequenos vilarejos. O caminho cruza rodovias várias vezes, mas na essência é uma caminhada em meio a natureza. Ao planejar a sua viagem inclua treinos em terrenos acidentados e com relevos, e não deixe de consultar um médico para garantir que está tudo ok.

Facilidades

Mesmo que você não tenha muita experiência em viagens internacionais, caso curta este tipo de aventura, encontrará no caminho algumas facilidades interessantes.

Primeiro: os custos são bem acessíveis. É possível fazer o caminho com orçamento bem baixo e até mesmo com um bom nível de conforto a viagem é relativamente barata (veja abaixo os meus custos).

Segundo: todo mundo se vira no “portunhol”. Mesmo que você não fale inglês ou espanhol, as pessoas estão sempre muito dispostas a ajudar, e um portunhol já quebra o galho. Além disso, são mais de 200 nacionalidades caminhando e seguramente alguém irá lhe entender.

Democrático e flexível: tem gente caminhando de todas as idades (de crianças a idosos), cada um no seu ritmo e escolhendo a forma como o decide fazer (de albergues a hotéis). Escolha o que é possível para você neste momento e o que te faz mais feliz 😉

Os possíveis caminhos

Na verdade existem dezenas de possibilidades: o caminho Francês, o Português, o Sanabrés, o Primitivo, e por aí vai. Para cada um deles você pode eleger um trecho ou decidir fazê-lo inteiro.

As estatísticas de 2018 mostraram que cerca de 10% dos peregrinos apenas fazem o caminho Francês (o mais tradicional) nos seus 775 quilômetros desde St. Jean Pied de Port. Acho que cada vez menos gente dispõe de mais de 30 dias para a caminhada ou mesmo motivação para andar de 20 a 30 km por todo este tempo.

Para mim fazer uma experiência de uma semana foi perfeito. A quantidade exata de dias para experimentá-lo, entender do que se trata e sentir se um dia vou ter ganas de voltar para um pouco mais.

Há quem divida o caminho todo em 3 partes, fazendo uma parte ao ano. E grande parte dos peregrinos decide não parar em Santiago, mas seguir até Fisterra (mais 80 km) para se jogar no mar e queimar suas roupas num ritual de recomeço.

Se você for curioso e quiser ver mais estatísticas dos viajantes dê uma olhada no site oficial da Oficina del Peregrino.

O meu Roteiro

Eu escolhi fazer o trecho entre Sarria e Santiago de Compostela, que mais tarde vim saber é o escolhido da maioria dos viajantes. Estabeleci para mim um limite máximo de 20 km por dia e assim dividi estes 116 Km em 6 dias de caminhada. Considere dois dias a mais para deslocamentos de ida e volta. As minhas distâncias ficaram assim:

DiaTrechoDistância entre hotéis (km)Meu Tempo (h)Meu pace médio (min)Passadas totais do dia
1Sarria – Portomarín
22,514:5613’12”35.474
2Portomarín – Lestedo20,914:3012’56”30.860
3Lestedo – Melide19,264:2013’33”32.866
4Melide – Arzúa14,613:1813’3426.039
5Arzúa – O Pedrouzo19,574:2013’20”31.822
6O Pedrouzo – Santiago de Compostela19,813:4211’14”37.651

Aqui você tem uma ideia dos relevos:

  • O Caminho de Santiago Guia Michelin The Brave New Life
  • O Caminho de Santiago Guia Michelin The Brave New Life
  • O Caminho de Santiago Guia Michelin The Brave New Life
  • O Caminho de Santiago Guia Michelin The Brave New Life
  • O Caminho de Santiago Guia Michelin The Brave New Life

Para chegar até Sarria partindo do aeroporto de Santiago de Compostela você tem três opções: 1) Pegar o ônibus direto da empresa Freire que sai do Aeroporto até Lugo (veja aqui os horários) e depois outro ônibus ou táxi de Lugo a Sarria; 2) Pegar o ônibus que sai do aeroporto para o centro da cidade, e parar a Estación de Autobuses (custa 3 € e você compra o bilhete nas máquinas de autoatendimento, do lado de fora do aeroporto, bem no lugar onde o ônibus para, as saídas são a cada 20 minutos). E depois outro ônibus da empresa Monbus até Sarria (veja aqui os horários). Foi o que eu fiz, custa 12,15 € e a viagem é de 2,5 horas; 3) Pegar um táxi desde o aeroporto até Sarria, leva em torno de 1 hora e custa 130 €.

Informação importante sobre este roteiro: como havia estabelecido meu limite diário como 20 km acabei não caminhando até Palas de Rei no dia 3, mas fiquei em Melide. Contudo, não achei legal ter ficado ali. O lugar é muito pequeno e fiquei numa pousada isolada de todos. Além disso, no outro dia saí 5 km “atrás” da maioria dos peregrinos, o que me fez caminhar sozinha praticamente todo o dia (vi 4 pessoas durante as 4h30 de caminhada). Para uma mulher sozinha não foi muito bacana. Então recomendo caminhar mais 5 km e parar em Palas.

Para facilitar a vida você pode seguir todo o roteiro visualizando as distâncias e os hotéis no mapa abaixo:

Hotéis

Você pode escolher ficar em albergues ao longo do caminho, os escolhendo a medida em que chega nas cidades. Eles custam em torno de 10 euros a noite, e as vantagens, além do preço, são a flexibilidade total para fazer seu roteiro e muita interação com outros peregrinos. As desvantagens são ter que dar uma apressada na caminhada para chegar cedo e garantir seu lugar, além é claro de menos conforto e privacidade.

Como estava viajando sozinha preferi reservar meus hotéis e pousadas antes. Além de me sentir mais segura e confortável para fazer a caminhada sem essa preocupação, eu queria me dar ao luxo de poder tomar um bom banho e descansar a tarde o quanto quisesse.

Os hotéis e pousadas são todos bem simples, basicamente uma cama e um pequeno banheiro, mas foram suficientes pra mim. Reservei todos pelo Booking.com, eram muito próximos do caminho e não tive problema com nenhum. Seguem as infos e valores:

CidadeHotelValor Diária (€)EndereçoReview
Sarria
Hotel Duerming Villa De Sarria32,90Benigno Quiroga, 49, 27600 Sarria, EspanhaMuito bom, confortável e perto do caminho. O café da manhã simples sai por 3,20 €.
PortomarínCasa do Maestro50,001 Rua Fraga Iribarne, 27170 Portomarin, Espanha
Perfeita! Um charme! Super confortável, bem localizada e bom café da manhã incluído.
LestedoHosteria Calixtino57,00Os Valos Lestedo – Palas de Rei, 27216 Lestedo, Espanha
O lugar é ok, bem tranquilo e no meio da natureza (alguns bichinhos no quarto). Mas não ficaria novamente pela distância da cidade. As refeições eram um pouco mais caras e fiquei sem opções. O táxi para a cidade sai por 6 € o trecho.
MelideO Tobo do Lobo30,00Rúa Luis Seoane 8, 15800 Melide, Espanha
Simples mas ok, limpo e confortável.
ArzúaAbergue O Santo36,00Rua Xose Neira Vilas 4, 15810 Arzúa, Espanha
Fiquei com o único quarto privativo com banheiro. Confortável e staff bem amigável. Dá para interagir com outros peregrinos. Sem café da manhã, mas com várias opções próximas.
O PedrouzoPensión LO45,00Rua Mollaos nº 43, 15888 O Pedrouzo, Espanha
Tudo bem novinho e confortável. Não tem cozinha própria mas ajudam com as entregas. Staff muito prestativo.
SantiagoOs Sobriños Do Pai55,00Fuente de San Miguel 7, 15704 Santiago de Compostela, Espanha
Muito bom! Confortável e excelente localização!

A boa notícia para quem não viaja sozinho é que este valor muda muito pouco para quartos duplos 😉

Mochila

Se o roteiro da viagem está definido e os hotéis reservados não há absolutamente nenhum motivo para que você carregue sua mochila durante a caminhada. Existem várias empresas que fazem este serviço por 3 € o trecho. Na realidade vi bem pouca gente levando peso.

Basta pedir o envelope de uma delas no primeiro hotel, avisar a empresa por telefone ou what’s app, colocar do lado de fora o endereço e dentro do envelope as moedinhas. Ao sair pela manhã a mochila fica na recepção e você segue feliz caminhando só com o necessário. Essa operação se repete todos os dias, mas você não precisa mais avisar a empresa. Eles coletarão a mochila todos os dias.

Algumas opções de empresas são: camino comodo (que eu usei), camino facil, Xacontrans, Jacotrans e até mesmo os Correios (que você pode usar para despachar algo de que não vai precisar mais diretamente para Santiago).

Se ainda assim você prefira caminhar levando a sua, garanta que ela não ultrapasse 10% do seu peso e que seja adequada para trekking, não sobrecarregando suas costas.

Quando ir

Essa decisão é super importante, e pode mudar drasticamente a sua experiência. Basicamente queremos evitar os extremos, muito calor ou frio. Sair dos períodos de férias de verão na Europa é sempre uma boa, porque tudo fica mais caro e lotado.

Eu fui na última semana de agosto e primeira de setembro. Não peguei nenhum dia de chuva, e apenas um de calor quase insuportável (foi bem difícil caminhar neste dia, minha pressão baixava a todo momento).

Outubro é um dos meses mais populares, e outras possíveis boas opções são Abril, Maio e Setembro. Como o tempo anda bem imprevisível aconselho dar uma olhada aqui antes de planejar seu período.

Aqui um pouco sobre a visual das cidades:

  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life

O que Levar

A resposta a essa pergunta possivelmente será: menos do que você levou. Isso funcionou para mim também, então já estou fazendo a lista deixando somente o que eu realmente usei.

Todos os dias nos hotéis eu lavava as roupas mais sujas no chuveiro mesmo, e todos eles tinham locais para secar ao sol. Se preferir, há sempre opções de lavandeira nos hotéis e pela cidade.

Vamos a lista então, lembrando que meu período foi de 6 dias caminhando:

CategoriaO que levar
Roupas de Caminhada3 calças legging;
1 calça cargo que vira bermuda;
3 camisetas dry fit manga curta;
3 tops;
1 casaco impermeável com touca;
2 pares de meias próprias para trekking (Quechua MH 900);
Roupa para dormir e roupas íntimas;
Roupas para a Cidade2 calças de algodão;
2 camisetas de algodão manga curta;
1 regata;
1 vestido de algodão;
CalçadosTênis (Impermeável para Hiking Columbia Redmond);
Papete para trekking Karrimor;
* Como fiquei em hotéis não precisei de chinelos de banho.
Acessórios
Mochila (Quechua forclaz 40);
Mochila pequena para caminhada;
Garrafa de água térmica Quechua 0,6 l;
Boné;
Óculos de sol;
Protetor solar;
Capa de chuva Arpenaz 40 l Quechua (não usei mas é bom levar);
Seu kit de higiene pessoal;
Snacks (mix de frutas secas e amêndoas e barrinhas)
* Não usei bastões de caminhada ou lanterna de cabeça (imprescindível se você vai sair antes do sol raiar);
RemédiosRelaxante muscular;
Ibuprofeno (não usei);
Antiinflamatório (não usei);
Remédio para dor de cabeça (não usei);
Dramim (para voo – não usei).
Cremes e Anti-bolhasPomada de arnica (manipulada);
Gel anti-bolhas Granado / Vaselina / Vick Vaporub (escolher o que funciona melhor para você nos treinos);
Curativos (os melhores são os que simulam uma segunda pele, Compeed ou similar);
Linha e agulha;
Eletrônicos e OutrosCelular, fone e carregadores;
Chip dados da Vodafone (funcionou muito bem lá);
Fitbit e carregador;
Muitas playlists no Spotify.

A escolha do calçado

De todos estes itens o mais importante sem dúvida é o calçado escolhido para a caminhada. Li bastante sobre isso e não há resposta certa. O melhor calçado é aquele me melhor se adapta para você.

Vi gente caminhando com bota, tênis de corrida, tênis de trekking, papete, enfim, tem de tudo. O importante é ir numa loja especializada, onde você encontre várias opções e possa experimentar tudo com calma. Caminhe um pouco, suba, desça e veja o que lhe parece mais confortável.

Compre o calçado um pouquinho maior que o tamanho do seu pé. Como um polegar a mais, mais ou menos. É sempre bom prová-lo no final do dia, quando os pés estão mais inchados.

E claro, use ele bastante antes de ir. Treine com o seu escolhido. Chegar numa trilha de 20 quilômetros com um tênis novinho não dá muito certo.

Dores e Bolhas

O cuidado com os pés e pernas é fundamental para aproveitar essa experiência de um jeito bacana. Então vá experimentando as alternativas possíveis (e amaciando o seu tênis) nos treinos.

Eu tive algumas bolhas nos treinos mas passei intacta pelo caminho. O segredo (além das meias e calçados certos) é passar uma camada de algum creme protetor nos pés. Pode ser vaselina, gel anti-bolhas, alcohol de romero (vendido nas farmácias pelo caminho) ou Vick Vaporub. Isso mesmo, o Vick é ótimo porque protege e ainda deixa um cheirinho bom.

Outra coisa fundamental são os curativos do tipo segunda pele. A Compeed é uma marca bem conhecida e cara, mas existem similares muito bons pela metade do preço. Assim que sentir algum desconforto já pare e aplique. Aliás, essa é a segunda regra para um pé feliz: não espere o desconforto virar bolha. Assim que sentir que tem alguma coisa pegando, pare e arrume. Pode ser alguma pedrinha, uma dobra da meia ou algum lugar do calçado que está causando fricção. Ajuste e siga feliz.

Mas se não teve jeito e a bolha apareceu, você pode drenar a água com agulha e linha (tem vários vídeos que mostram como fazer) e deixar secar para se preparar para o dia seguinte. Nunca, em hipótese alguma, arranque a pele, ok?

No final de um dia de caminhada, assim que o corpo esfria, é normal sentir bastante dor nas pernas e pés. Os músculos endurecem, as articulações dóem mesmo (a perna fica totalmente dura, não dá nem pra tocar). E é por isso que o alongamento, antes e depois, será o seu melhor amigo.

É muito bom guardar um tempo para uma sessão boa de auto-cuidado. Massagem com um creme como o de arnica, por exemplo, ajuda muito. Além de banho quente e soneca 🙂

Num dos dias eu fiz uma massagem nas pernas por 20 € (tem algumas lugares nas cidades maiores) e quando o bicho pegava mesmo tomava um relaxante muscular antes de dormir. Mas você vai ver, por mais cansado que esteja, não há nada como um dia depois do outro com uma noite no meio. Quando o sol raiar você estará pronto.

Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life

Rotina

No início de Agosto o sol ainda se levanta tarde na Galícia, lá pelas 7:30. Assim, eu esperava o dia clarear para sair. Este também era o horário em que a maioria dos lugares costumava começar a servir o café da manhã, e eu sempre preferi sair de barriga cheia.

Então na prática eu me levantava as 6:30, tomava café às 7:30 e caminhava das 8:00 às 13 hs. A tarde era tempo de descansar, almoçar tardiamente e cuidar das pernas e pés para o outro dia.

As cidades em geral não tinham muito para se ver. Na realidade fiquei desapontada com a maioria delas. Este trecho não é especialmente bonito neste sentido. Então às 19 hs era o momento da missa, depois jantar e cama.

No último dia saí mais cedo e sem café para chegar a tempo da Missa do Peregrino, que acontece todos os dias ao meio dia em Santiago (devido a restauração da Catedral as missas acontecem na Igreja de San Francisco). Saí às 6:30 e fui me guiando pela trilha com a ajuda de outros peregrinos que tinham lanterna. Realmente é muito escuro, não dá para ver nada e a lanterna do celular não ajuda. Se você pretende fazer isso, leve uma lanterna ou vá acompanhado como eu fiz. Andar uma hora sozinho, numa trilha no escuro não é uma boa ideia.

Sobre encontrar o caminho, mapas e guias, não se preocupe. É tudo muito bem sinalizado e você verá as setas amarelas por toda parte (inclusive nos seus sonhos depois). Existem alguns trechos onde é possível escolher entre caminhos alternativos e principais, mas eles logo se encontram. Quando existe uma recomendação clara para o principal está indicado junto a seta.

Alimentação

Os custos de alimentação são baixos na maioria dos lugares, e em praticamente todos os restaurantes você poderá provar pratos típicos da culinária galega por 10 a 15 euros, na opção Menu Peregrino.

Normalmente são pratos grandes, bem servidos, e incluem entrada, prato principal, sobremesa, água, pão e vinho. Ou seja, dá pra recuperar bem as calorias.

A Compostela

Para ter direito a Compostela, ou seja, o documento em latim que comprova que você fez a peregrinação, é necessário pedir logo no primeiro hotel ou igreja a sua Credencial del Peregrino.

Neste livrinho você vai coletando carimbos por onde passa, registrando seu ponto de saída e chegada a cada dia. São necessários pelo menos 2 carimbos por dia. Para quem faz o caminho à pé o mínimo são 100 quilômetros percorridos, e 200 quilômetros para quem faz de bike.

Ao chegar em Santiago você deve procurar a Oficina del Peregrino (fica na Rúa das Carretas, 33 bem próxima a praça do Obradoiro). Lá você pega uma senha para pegar o seu último carimbo e a sua Compostela. Dali pode seguir passeando pela cidade. Dá pra acompanhar online como anda a sequência dos atendimentos. Eu peguei a minha as 16:15 e fui atendida às 21:35 para se ter uma ideia.

Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
Área de descanso na Ofina del Peregrino

Por 3 € você pode também solicitar um Certificado de Distância, que traz informações sobre o seu lugar de saída e quilômetros completados.

Não é nada que eu fizesse questão, mas não deixa de ser uma boa recordação, e coletar os carimbos a medida em que as cidades passam é bem legal.

Custos Totais

Pra fechar, aí estão os meus valores finais, excluindo a passagem aérea de Amsterdam para Santiago, afinal este dado não ajudaria muito a planejar a sua viagem.

ItemCusto Total (€)
Deslocamento Santiago – Sarria15,15
Hospedagens305,90
Roupas, Calçados e Equipamentos211,98
Transporte de Mochilas18,00
Alimentação e Outros (aproximadamente)200,00
Táxi Santiago – Aeroporto21,00
Total772,03

Alguns estabelecimentos só aceitavam pagamentos em efetivo, especialmente para valores inferiores a 10 €, então não esqueça de levar parte do dinheiro em espécie.

Importante: não estou considerando seguro viagem por morar aqui (o meu tem cobertura nessa região), mas é algo imprescindível e obrigatório. Inclua na sua lista.

Chegando a Santiago

Eu tive apenas um dia para conhecer a cidade, mas achei suficiente para visitar o principal. Dá uma olhada nas fotos para conferir a atmosfera do lugar 😉

  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life
  • Caminho de Santiago de Compostela The Brave New Life

Espero que você tenha gostado das dicas mais práticas para planejar o seu caminho. Mas não deixe de dar uma olhada nos posts sobre o Caminho em si (são os mais legais). Estão aqui e aqui.