Cape Town: quero morar aqui! Parte II

Conforme prometido, segue a lista dos 10 passeios de Cape Town e região que nos fazem querer voltar (e ficar) nesta terra:


1. The Cape of Good Hope | Cabo da Boa Esperança

Somente o percurso até lá já é de tirar o fôlego. Alugue um carro, tome coragem (afinal as curvas em mão inglesa podem ser assustadoras no início) e entenda porquê estas rodovias são chamadas de scenic roads. No caminho você irá cruzar com restaurantes deliciosos à beira mar e pinguins na praia. Chegando lá você verá várias placas alertando para cuidado com os babuínos (e é bom ter mesmo) e se maravilhará com uma das vistas mais espetaculares da sua vida.

Não sei porquê — e já escutei isso de outras — este é um lugar daqueles que ficam marcados na memória. Parece te fazer refletir sobre a vida, tudo que te trouxe até aqui e de repente surge um sentimento tremendo de gratidão à Deus pela vida e por Sua obra tão poderosa.

2. Table Mountain | Montanha de Mesa

O bom deste passeio é que você pode andar pela cidade e decidir subir somente se perceber que está no clima ideal. E quando é isso? Quando a mesa não está coberta por uma toalha branca, como dizem os locais. Ou seja, quando não está coberta de nuvens, o que dificulta a vista da cidade.

A subida até lá é um teleférico giratório e uma vez lá em cima, pernas pra quê te quero! Na realidade, por se tratar de uma “mesa” é tudo muito plano e fácil de se deslocar. O barato é caminhar por horas e horas sem se cansar, e ficar maravilhado com a vista do lugar. Há também um café e restaurante delicioso para curtir em grande estilo. Só fique atento às sirenes. Se elas soarem é bom voltar para garantir seu lugar no bondinho, pois se o vento bater forte o serviço é interrompido e você terá que descer andando.

3. V&A Waterfront

Durante este mês em Cape Town perdemos as contas de quantas vezes fomos a este lugar. A atmosfera é gostosa e há tanto para se fazer. O V&A é na realidade uma marina que abriga lojas, restaurantes, eventos e até um aquário (o Two Oceans Aquarium, que adoramos!). Dali saem passeios de helicóptero, barco, ônibus de turismo para city tours, bicicletas e muito mais. Comece com uma caminhada despretensiosa pela marina contemplando o movimento do lugar. Não é preciso muita sorte para cruzar com um coral sul africano dando as boas vindas em ritmos locais. E para fechar, escolha um restaurante com vista para o mar — eles são conhecidos pelas excelentes cartas de vinhos e pelas cobertinhas que afugentam o frio da noite.

4. Lions Head | Cabeça de Leão

Esta é só para os fortes. Brincadeira, se até eu consegui você consegue. A ideia é separar um dia com clima mais ameno e se aventurar pelas trilhas que levam até o topo da montanha. O prêmio mais uma vez é a vista. Não espere uma super estrutura. O barato aqui é a aventura e o sentimento de superação ao alcançar o pico. Fica bem mais divertido se conseguir organizar uma expedição entre amigos, como foi o nosso caso.

5. Stellenbosch

Ou para nós, cidade dos vinhos, é uma cidadezinha charmosa demais, a 50 km da Cidade do Cabo. Assim como os demais destinos próximos, somente o percurso até lá já vale o passeio. Mas se você é amante de vinhos creio que vai gostar do conteúdo tanto quanto.

A pedida aqui é passar o dia visitando as vinícolas na Rota dos Vinhos, degustando seus produtos. Nós passeamos pela Spier, aproveitamos o passeio para conhecer o Santuário dos Cheetahs (você não pode perder, fazer carinho nos filhotes — não tão pequenos assim — é memorável) e fizemos compras de artesanatos lindos no Moyo (um restaurante delicioso, confira endereços atualizados no link).

6. Robben Island | Ilha Robben

Nós curtimos muito os passeios culturais (não podemos ver um museu), mas este aqui é interessante até mesmo para quem foge deste tipo de programa, pois é de certa forma um museu ao ar livre. Ele ganhou fama por ser a prisão onde Mandela passou mais de duas décadas, mas é muito mais que isso. O passeio é uma forma de entender e viver um pouco da história deste lugar, afinal, não faz o menor sentido estar em contato com outra cultura se não for para ela nos transformar ao menos um pouquinho, não é mesmo?

Para mim, o aspecto mais marcante foi termos sido recepcionados por um antigo detento (isto mesmo, a história da África do Sul é muito recente, as cicatrizes do Apartheid ainda podem ser vistas muito de perto). É uma experiência totalmente diferente ser conduzido pela história por alguém que realmente a viveu. A história política recente, as rotinas na prisão, a paixão por Mandela… está tudo ali. E se nada disso o convenceu, pense que para chegar até lá você passa por um passeio de barco e é presenteado por uma das vistas mais belas da cidade.

7. Hermanus

Aqui você encontra um passeio bastante tranquilo e charmoso, com boas opções para comer e passear. Sua principal atração são as baleias. No nosso passeio, por incrível que pareça elas apareçam faceiras já na beira da praia. Foi assim, chegamos, sentamos para ver o mar e de repente lá estavam elas se exibindo para nós. Fantástico, não?

8. Kistenbosh

Este é um programa mais tranquilo (já viu que nesta lista não vão aparecer mergulho com tubarão, crocodilo, balada ou bung jump, né?), somente para o caso de você estar com um roteiro sem pressa. O Kistenbosh é um dos maiores jardins botânicos do mundo. O lugar está repleto de famílias fazendo picnics, crianças brincando e gente lendo tranquilamente às sombras das árvores. Leve uma cestinha, toalha e aproveite para descansar das andanças por aí.

9. Cango Caves

Este passeio foi na realidade o final do percurso que fizemos, passando por Cape Agulhas (ou Cabo das Agulhas) e Albertinia. O primeiro é o ponto mais ao sul da África, onde se encontram os oceanos Atlântico e Índico, um lugar isolado, calmo, de beleza rústica. E o segundo, uma cidade pequena, tranquila e super organizada, cheia de pousadas gostosas para recuperar as forças e seguir viagem.

Já nas cavernas a conversa é outra, são quilômetros e quilômetros de trilhas (a gosto do freguês) desbravando o labirinto esculpido pelo tempo. Até mesmo shows de rock aconteciam aqui antes (imagina a acústica!) mas foram proibidos logo depois pelo pouco apresso dos frequentadores pela história do lugar (sempre tem um Joselito pra acabar com a festa de todo mundo, não é mesmo?).

10. Praias

E por fim elas: as praias de Cape Town! Tem para todos os gostos (especialmente a dos surfistas) e tribos, mas todas com águas geladas e cristalinas. Tire um dia de seu roteiro somente para conhece-las, seguindo de praia em praia.

Se não estiver com carro alugado tome coragem e siga pelas vans de transporte público (com certeza não autorizadas, mas um show à parte). Desapegue-se de qualquer tipo de resistência e divirta-se! Se você não entrou numa delas, não esteve em Cape Town.

Acho que teria muito mais para falar sobre a cidade! Sinto estar sempre injustiçando parte dela. Se estiver por lá, não deixe de caminhar pelo centro, entrar nos museus, nas catedrais, ver os esquilos nos parques, passear por Long StreetSee Point (que foi o bairro onde moramos e amamos!), ver as cores de Bo-Kaap e a pluralidade do lugar. Estou certa de que depois de tudo isso você também vai querer ficar por lá.

Quer ver mais experiências super bacanas na África do Sul? Dá só uma olhada aqui e planeje a próxima viagem.