Cidades espetaculares do interior da Holanda

Ok, Amsterdam é o máximo. É linda, vibrante, cosmopolita e cheia de coisas pra fazer. Mas muitas vezes o “cheia” acaba prevalecendo sobre todos os outros adjetivos. Especialmente nos finais de semana, quando os turistas descem a Damrak vindos das Centraal Station como se as comportas de uma mega barragem tivessem acabado de romper. É literalmente um mar de gente.

Por isso, mas não só por isso, que o interior é tão delicioso. As cidades parecem ter saído de um conto de fadas. Tem bem menos gente, tudo caminha num ritmo mais lento e as algumas paisagens lembram miniaturas de Amsterdam.

Para quem está passando uns dias pela Holanda e quer escapar do agito estas cidades podem parecer o paraíso na terra.

Descomprimir, experimentar uma vibe mais countryside, ver muitos moinhos autênticos, testemunhar a vida real holandesa. Seja qual for a sua motivação, aqui tem cidadezinha pra todos os gostos. Vamos lá então!

Delft

A 70 km sudoeste de Amsterdam, a charmosa Delft tem em torno de 100 mil habitantes e é um dos centros mais antigos do país. É famosa especialmente por suas porcelanas azuis – Delft Blue. Ainda é possível visitar a Royal Delft, fábrica que está ainda em operação.

Uma vez lá, não deixe de visitar a Nieuwe Kerk, o coração azul de Delf que fica logo em frente, a prefeitura de Delft (lindo prédio de janelas vermelhas) e arredores da Markt, onde normalmente têm feira aos domingos.

Utrecht

Também para o sul, mas desta vez 42 km para o leste de Amsterdam está Utrecht. Essa cidade é linda demais, já fomos inúmeras vezes (é onde levamos todo mundo que nos visita), mas aqui espere encontrar bem menos paz e sossego. A cidade é maior (335 mil habitantes) e está sempre cheia de turistas. Ainda assim, sempre valeu o passeio.

Os pontos altos são Dom Tower (literalmente um ponto alto, 112 metros de altura), a Domkerk (catedral linda, visite os jardins ao lado o Pandhof Domkerk), o Nijntje Museum (se você tiver crianças, a Nijntje é como um patrimônio nacional) e as muitas, muitas, muitas lojas, cafés e restaurantes maravilhosos da cidade. Tem mesmo um sem fim de coisas bacanas pra se ver caminhando por lá.

Próximo a Utrecht está também um dos castelos mais lindos da Holanda, o Kasteel de Haar, que vale muito a visita. O caminho até lá é também lindo demais, bucólico. Vale a pena ir de carro pelo tempo de deslocamento.

Haarlem

A 20 km a oeste de Amsterdam está a imponente Haarlem. Com 156 mil habitantes é a capital da Holanda do Norte e foi por muito tempo uma das províncias mais poderosas dos Países Baixos. Haarlem me parece uma miniatura de Amsterdam, com tudo que há de lindo por aqui em proporções um pouco menores.

Estando lá você verá a Grote Markt (praça central), a Sint-Bavokerk (com seu órgão de 30 metros de altura que Mozart tocou quando tinha 10 anos), a Catedral Sint-Bavo (espetacular), o moinho cartão postal da cidade – De Adriaan, que inclusive pode ser visitado, Ten Boom Museum (que conta a história do livro The Hiding Place, de Corrie ten Boom – meu pai leu e ficou mega feliz em ver a relojoaria) e muitos outros museus, parques e atrações locais, já que Haarlem tem algumas centenas de anos de história pra contar.

Talvez interesse saber que Haarlem é também um importante centro cervejeiro, com muitas microcervejarias locais para experimentar. Você pode dar uma olhada na Jopenkerk, por exemplo, além de várias opções de restaurantes maravilhosos pra escolher.

Muiden

Coladinha em Amsterdam, apenas 20 km da Centraal Station, está Muiden é encantadora, com um ar medieval diferente das outras cidades que aparecem por aqui. Além de restaurantes e cafés próximos a marina e beirando o rio Vecht, essa pequena cidade tem uma atração bem especial: o Muiderslot.

O castelo foi construído em 1280, depois destruído e construído novamente em 1370 e hoje é um museu que conta toda a história dos seus nobres moradores. A parte interna é bem interativa, cheia de atividades para as crianças. Além dos jardins e algumas atrações especiais como o show de falcoaria.

Edam

Indo agora para o norte, a 27 km de Amsterdam está a inacreditavelmente fofa Edam. Internacionalmente conhecida pelo seu queijo (que eu nem cheguei a provar nas duas vezes em que a visitei), Edam me pareceu na verdade charmosa demais por si só, sem motivos especiais.

Passe por lá por algumas horas caminhando pelas casas que permeiam o Rio Ljselmeer, entre nas lojas de queijo, tome um café gostoso e tire muitas fotos dos detalhes lindos e originais da arquitetura da cidade. Aqui a ideia é se permitir parar no tempo por algumas horas.

Volendam

Volendam está só a 20 km ao norte de Amsterdam, logo ao lado de Edam (dá para fazer um roteiro combinado aqui Edam-Voledam-Marken). Uma charmosíssima vila de pescadores com só 22 mil habitantes.

Aquele traje típico holandês que aparece na maioria das fotos e cartões postais é típico dessa região, então a cidade está cheia de lugares para registrar os turistas usando trajes típicos com caras engraçadas.

O legal desta cidade é caminhar até o dique (De Dijk), ver os barcos de pesca e o lago Ijselmeer. Por ali note a arquitetura super tradicional deste lugar, com suas casas de madeira que parecem até cenografia. Prove alguns frutos do mar (se tiver coragem prove o Haring – arenque cru), passe pelas fábricas de queijo, perca-se nas lojas de souvenirs e escolha um bom restaurante para curtir a paisagem.

Marken

De lá, vá direto para Marken, patrimônio nacional, com menos de 2.000 habitantes. Até 1957 Marken era uma ilha e hoje está ligada ao continente por uma península, um dique construído entre o Lago de Marken e o Mar de Gouw. O caminho até lá é espetacular, prepare-se para muitas fotos!

Devido as inundações que Marken sofreu ao longo da história, suas casas foram construídas em cima de “terpes” e mais tarde palafitas, o que torna a sua arquitetura bastante peculiar. São aproximadamente 130 casas que contam um pouco da história do lugar.

Se for de carro, deixe o carro no estacionamento que fica logo na entrada da cidade e explore tudo a pé. O caminho é curto e lindo!

Assim como em Volendam, caminhe pelas casinhas típicas e pequenas pontes até a baía, onde estão alguns restaurantes para curtir o tempo sem muita pressa.

Giethoorn

O nome é difícil de falar mas logo a gente pega o jeito. Significa “chifres de cabra” porque foi o que os primeiros habitantes encontraram aos montes depois de uma grande inundação.

O cidade, que fica a 120 km de Amsterdam, é um destino turístico conhecido internacionalmente como a Veneza da Holanda, já que neste pequeno vilarejo ao invés de ruas o deslocamento é feito de barco pelos canais.

As casas são lindas, com quintais verdes grandes e floridos, e telhados de palha. A impressão é de estarmos num conto de fadas (ainda que de vez em quando a magia se quebre com o congestionamento dos barcos).

No verão a cidade fica bem cheia de turistas, mas ainda assim o clima é de tranquilidade. Chegando lá é possível alugar um barco e conhecer a vila. Não é preciso nenhuma habilitação especial, os barcos têm motores com baixa velocidade e os turistas recebem mapa e todas as informações necessárias para curtir um passeio tranquilo de 1 ou 2 horas.

Depois do passeio de barco faça o mesmo trajeto caminhando, subindo e descendo nas mais de 180 pontes, entrando nas lojas locais e aproveitando para almoçar tranquilamente em um dos restaurantes. Passeio inesquecível!


Gostou das dicas? Todas essas cidades podem ser incluídas num roteiro bate e volta desde Amsterdam. E para todas você encontra opções de transporte público sem complicações. Ainda tem mais cidades na lista por aqui: Haia, Gouda, Rotterdam, Dordrecht e Breda. A Holanda tem muito para explorar e a lista só cresce. Que bom!