Sobre a efemeridade da vida

Diz uma lenda Sufi que havia um rei desejoso de um talismã que o ajudasse a estar em paz consigo mesmo. Após muito pensar, um dos sábios do reino deu a ele um anel com uma inscrição escondida embaixo de sua pedra, e que deveria ser revelada somente em um momento de grande dúvida ou aflição.

Pouco tempo depois o reino foi invadido. Os inimigos perseguiram o rei que fugiu em seu cavalo para as montanhas, até se ver encurralado no topo de um abismo. Percebendo que seus inimigos estavam cada vez mais próximos e ele sem saída, o rei buscou em seu talismã a resposta. Abaixo da pedra do anel havia a seguinte inscrição isso vai passar”.

De fato os inimigos se perderam e caíram sobre as rochas enquanto o buscavam. O rei voltou em segurança e seu reino estava em festa, comemorando a vitória sobre os invasores. Houve muita alegria, júbilo e todos festejavam a vida do rei. Neste momento o sábio pediu ao rei que lesse novamente a inscrição. Confuso, o rei perguntou qual o sentido disso, já que todos comemoravam sua vitória e o enchiam de alegria. Pois bem, disse o sábio, isso também vai passar”.

Esta pequena fábula trata muito bem de como é a nossa vida, meu amor. Tudo, absolutamente tudo que está sobre a terra, passa. Nosso tempo aqui é transitório, assim como as coisas deste mundo.

Acredite, as tristezas mais intensas, os perrengues que parecem não ter fim, passam ou pelo menos se transformam. A tristeza vira saudade, o amor pode dar lugar à amizade, a riqueza à pobreza e assim por diante. 

Da mesma forma, em termos materiais nós não somos nada, nós estamos algo. O que permanece é o que está acima de tudo que se pode ver. O amor que tenho por você e você por mim, e especialmente o amor de Deus por nós duas.

Por isso, amor, que o cliché de aproveitarmos o momento presente faz tanto sentido. Só agora, neste exato momento, as coisas são como são. Para o bem e para o mal. Desejo que você aprenda ao longo dos seus dias a curtir o agora e dar graças nos bons e também nos maus momentos. Porque eles vão passar.

Que saiba estar por cima e por baixo. Saiba ser feliz e grata. Que cultive o ser acima do estar ou ter. E que quando estiver triste, em dúvida ou sem paz, que lembre desta história, dos meus beijos com propriedades mágicas sobre os seus machucados na infância e da minha voz te dizendo: isso vai passar ♥.


Este texto faz parte da sessão Letters to my Brave Little Girl, onde falo pra ela o que não posso esquecer para que ela saiba que com fé e coragem poderá ser o que quiser.

E aí? Gostou desse assunto e quer saber mais? Caso queira se aprofundar em temas como autoconhecimento, produtividade e formas diferentes de encarar a vida eu tenho uma sugestão para você: acesse agora mesmo o nosso curso “ A vida que eu pedi a Deus”, uma trilha comportamental que irá te ajudar a encontrar o caminho para o sucesso dos seus projetos.

Curso A Vida que eu Pedi a Deus